CONSUMO PODE GERAR 3 MIL EMPREGOS NO AMAZONAS



CONSUMO PODE GERAR 3 MIL EMPREGOS NO AMAZONAS

O comércio amazonense começa dar sinais de recuperação e estima boas oportunidades de contratos de temporários, frequentes no fim do ano em razão do Natal, considerada a melhor data em vendas para o setor. Segundo a Fecomércio-AM (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amazonas), a previsão para abertura de vagas temporárias deve crescer de 1,5% a 2,5% em relação ao ano anterior. A estimativa é que sejam criados até três mil novos empregos no período com contratações entre outubro e dezembro. 

Segundo o vice-presidente da entidade, Aderson Frota, já há indícios de retomada de negócios, uma vez que empresas estão contratando e o comércio local começa selecionar pessoas para atender o Dia das Crianças, celebrado no próximo dia 12. "Acredito que nós vamos ter sim um maior incremento nas vendas como também contratações para postos de trabalho. O crescimento, ainda que modesto, seja em torno de 1,5% a 2,5% porque estamos em fase de transição e nada aponta para uma retomada maior", afirmou. Para ele, a liberação de benefícios como o FGTS, PIS e 13° aos trabalhadores geram movimentação de vendas no fim de ano. 

Na avaliação de Frota, além do aquecimento do mercado, as contratações tiveram um bom impulso em razão da Nova Lei de Temporários, que permite a contratação por 180 dias, com possibilidade de prorrogação por mais 90 dias. "Com essa extensão de prazo, os profissionais vão ter mais tempo para mostrar seu trabalho e isso aumenta suas chances de efetivação após o contrato acabar", disse o representante, destacando que os empresários estão otimistas com a reforma trabalhista. "A CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) faz uma grande modernização em relação ao trabalho objetivando facilitar as contratações e gerar empregos. A lei começa a partir de novembro e veremos os efeitos que ela realmente vai propiciar, mas os empresários estão otimistas. Até o final de ano, teremos resultados expressivos tanto em vendas quanto em contratações", concluiu o vice-presidente da Fecomércio-AM. 
De acordo com o presidente da FCDL (Federação da Câmara de Dirigentes Lojistas do Amazonas), Ezra Azury, o setor pode abrir até três mil novas vagas de emprego no período que antecede as festas de fim de ano. Ele explicou que para que o número de vagas estimado seja alcançado, é necessária uma reação do comércio na capital. "Estamos aguardando o dia das crianças para saber como o comércio se comporta e claro, esperamos que consiga melhorar as vendas para que os lojistas possam ter ânimo e façam contratações", ressaltou. 

A data dos pequenos é considerada termômetro de vendas para o Natal. Segundo a CDL Manaus, a expectativa é de que as vendas tenham alta de 1,55% em relação ao ano anterior, resultando em uma receita bruta de R$ 42,9 milhões. Para quem está em busca de um emprego no mercado de trabalho, todos os segmentos do comércio costumam abrir vagas no fim de ano, com destaque para as lojas de confecção, calçados e eletroeletrônicos. 

Cenário nacional 

De acordo com a ASSERTEM (Associação Brasileira do Trabalho Temporário), a previsão para abertura de vagas chega a contratação de 115 mil trabalhadores, no final deste ano. O número indica uma recuperação de 5,5% em relação ao ano anterior. Já no acumulado dos quatro meses que antecedem o Natal, a associação estima que voltem ao mercado de trabalho mais 374 mil trabalhadores temporários, ante 355 mil em 2016.

Ainda segundo a pesquisa, a estimativa de contratações para o comércio é de 55% do total de contratações no último mês do ano, o que representará 63 mil trabalhadores empregados, principalmente em shoppings, supermercados e comércio de rua. Os cargos que devem mais contratar pessoas são de atendente, assistente de crédito, embalador, estoquista e caixa, além de fiscal de loja, promotor de vendas e vendedor.

Fonte: Jornal do Comércio do AM

Por: Hellen Miranda hmiranda@jcam.com.br 
09 Out 2017, 19h49