Consumidores devem começar a comprar mais cedo



Consumidores devem começar a comprar mais cedo

Em 2018, as compras relacionadas ao final do ano devem começar mais cedo no Brasil, antecipando-se ao período das grandes promoções do segundo semestre. É o que aponta a Criteo S.A., plataforma de anúncios para a Internet aberta. De acordo com a empresa, os consumidores devem iniciar a pesquisa e a aquisição de seus itens de desejo cerca de duas semanas antes da Black Friday que, este ano, acontece no dia 23 de novembro.

"Nas duas semanas que antecedem o evento, vamos começar a perceber um aumento nos CPCs (Custo por Clique), o que evidencia um cenário mais competitivo. Essa alta deve continuar até o Natal. Os varejistas precisam estar atentos aos concorrentes e às promoções no mercado porque os consumidores estarão online e prontos para comprar", explica Alessander Firmino, diretor da Criteo para o Brasil e América Latina.

A ascensão das compras mobile e do uso de aplicativos também deve impactar a maneira como as pessoas farão suas compras de final de ano. Segundo o mais recente relatório Global Commerce Review, da Criteo, as transações via smartphones já correspondem a 41% das transações online no país. "É importante entender os padrões diferenciados de navegação e compra dos consumidores nos celulares. Agora é o momento de ajustar estratégias com foco em dispositivos móveis para garantir o sucesso da temporada. Entretanto, é sempre bom reforçar que esses esforços devem fazer parte de um planejamento omnichannel, que seja capaz de impactar o cliente em todos os pontos de contato", afirma Firmino.

No ano passado, a Criteo registrou um aumento de 227% nas vendas online durante a Black Friday, em comparação com a média do mês de outubro. Em relação a 2016, houve crescimento de 189%. O faturamento teve um acréscimo de 10,3%, chegando a R$ 2,1 bilhões. Foram registrados 3,76 milhões de pedidos, sendo que quase 30% deles foram concluídos por meio de um dispositivo móvel.
Confira abaixo o desempenho das principais categorias:

Moda
No ano passado, as vendas da categoria tiveram seu ápice em novembro, período que representou 40% dos investimentos e 41% da receita referentes ao último trimestre. Em média, os CPCs desta vertical subiram 23% ao dia, nos três dias que antecederam a Black Friday. A Cyber Week, semana de promoções após o dia da Black Friday, foi responsável por 24% da receita do trimestre. Os displays da vertical atingiram sem máximo em 4 de dezembro, assim como a taxa de cliques.

Eletrônicos
Considerando o último trimestre do ano, o ápice de vendas da categoria também aconteceu em novembro, período que representou 47% do investimento e 49% da receita. A Cyber Week foi responsável por 45% da receita do trimestre. Nos três dias anteriores à Black Friday, os CPCs da vertical subiram 25% ao dia. Os displays e a taxa de cliques alcançaram seu máximo exatamente na Black Friday. 
Perfumes e Cosméticos

A vertical também registrou o pico de vendas do último trimestre em novembro, período no qual foram dedicados 60% dos investimentos e que trouxe 60% da receita. A Cyber Week foi responsável por 39% da receita do trimestre. Nos três dias anteriores à Black Friday, os CPCs da categoria subiram 37% ao dia. Os displays da vertical atingiram seu máximo na Cyber Monday, segunda-feira após a Black Friday. O pico de cliques ocorreu em 25 de novembro, dia seguinte a Black Friday.

Cuidados/Saúde

O pico de vendas da categoria foi registrado em novembro, período que representou 37% dos investimentos e 38% da receita do último trimestre. A Cyber Week foi responsável por 20% da receita durante o trimestre. Os CPCs da vertical subiram 15% ao dia, nos três dias que antecederam à Black Friday. Os displays da categoria atingiram seu máximo em 18 de dezembro. O pico de cliques ocorreu em 8 de dezembro.

Móveis
O pico de vendas do trimestre foi registrado em novembro, período com 40% dos investimentos da categoria e 43% da receita. A Cyber Week foi responsável por 31% da receita nos três últimos meses do ano. Os CPCs da vertical aumentaram 27% ao dia nos três dias anteriores à Black Friday. Os displays e a taxa de cliques alcançaram seu máximo em 4 de dezembro.